Assertividade no Trabalho: um caminho para o sucesso

Através da assertividade e do diálogo é possível encontrar soluções inovadoras para as corporações e também para a construção de relações no trabalho e na vida.

A forma como as pessoas se comunicam no trabalho pode abrir ou fechar portas no mundo corporativo. Fazê-lo com assertividade tornou-se uma competência essencial a qualquer profissional que pretenda brilhar na carreira.

A questão é como conseguir se comunicar positivamente em mundo corporativo que exige respostas imediatas em meio a um turbilhão de informações, sentimentos, decisões e competição global.

Como um profissional pode aumentar sua assertividade no trabalho através da comunicação?

- Lembre-se que ser assertivo é diferente de ser agressivo: a assertividade é a expressão de opiniões, ideias e sentimentos com segurança, de forma firme e, ao mesmo tempo, tranquila. Ser assertivo significa ocupar seu lugar no mundo sem a necessidade de omitir-se ou de ser agressivo com as pessoas. 

- Promova e mantenha relações ganha-ganha: ao expressar-se, lembre-se que as outras pessoas também têm direitos que merecem ser respeitados. Desta forma, reconhecer estes direitos e utilizar empatia e generosidade podem ser bons caminhos para a assertividade.

- Adapte a comunicação a cada pessoa: todas as pessoas são importantes, mas elas também são diferentes. Utilizar a estratégia certa de comunicação facilitará muito a expressão genuína de ideias, opiniões e sentimentos. Desta forma, é necessário adaptar a forma de comunicação à cultura, estilo pessoal, tendências de comportamento, valores, geração, crenças e experiência de vida de cada um. É saber utilizar empatia, ou seja, se colocar no lugar do outro com a história de vida e o estilo do outro. Para ser assertivo é necessário olhar genuinamente para as pessoas, reconhecendo sua individualidade. Ou seja, é necessário também saber ouvir de forma assertiva.

- Lembre-se que o respeito é pré-requisito para a comunicação assertiva: comunicar-se com equilíbrio emocional é fundamental para a boa convivência. Quando isso não for possível, interrompa a comunicação até que seja viável para as partes envolvidas estabelecer um diálogo produtivo.

- Invista em autoconhecimento: investir em autoconhecimento faz com que cada pessoa possa saber quais são seus talentos e limites, o que, por si, pode aumentar a autoconfiança. E autoconfiança é um elemento essencial da comunicação assertiva. 

- Invista em ações de autocuidado, gerenciamento do stress e controle de ansiedade: a falta de assertividade está diretamente relacionada com a ansiedade e o stress. A aparente necessidade de resolver tudo imediatamente impede as pessoas de refletir e estabelecer uma estratégia para a comunicação assertiva. Estar bem consigo mesmo e ter tempo para refletir sobre como, quando e o que falar é fundamental ao bem-estar dos envolvidos.

- Lembre-se que sentir raiva não lhe dá o direito de agredir as outras pessoas: reconhecer seus sentimentos é o primeiro passo para gerenciá-los. Sentir raiva é natural e pode fazer parte do processo. No entanto, é sua responsabilidade gerenciar seus próprios sentimentos e manter o equilíbrio emocional. 

- Seja objetivo, utilizando voz firme e estabelecendo contato visual: a forma de falar é tão ou mais importante que a mensagem que se quer transmitir. Ao demonstrar segurança através da objetividade, da voz firme e do contato visual adequado é possível expressar-se sem a necessidade de ser agressivo, na maior parte das situações.

- Lembre-se que ao buscar exercer um comportamento assertivo é natural encontrar barreiras iniciais no trabalho: nem todas as pessoas e nem todas as empresas estão preparadas para gerenciar pessoas com comportamento assertivo no trabalho. Ao tentar utilizar um comportamento assertivo pela primeira vez é natural que líderes e colegas de trabalho reajam com surpresa. Por isso, escolha temas mais simples ao tentar expressar-se com assertividade nas primeiras situações. Comece pelo que for mais fácil para você e para as pessoas envolvidas. Algumas pessoas o incentivarão a voltar ao seu comportamento original, ou seja, não-assertivo. Se considerar que a assertividade é importante para você, invista até superar tais barreiras. 

- Estabeleça limites saudáveis, aprenda a dizer “não” e evite entrar no jogo do outro: deixar claro quais são seus limites pessoais e profissionais facilita muito as relações interpessoais. Reconheça seus valores e limites e comunique-os de forma assertiva sempre que necessário. Ainda que as outras pessoas tentem convencê-lo a deixar seus valores e limites de lado, se eles forem importantes para você, vá em frente. Lembre-se que ao estabelecer limites e expressar valores, você afastará as pessoas que não são capazes de respeitá-los. Ao mesmo tempo, você aproximará pessoas que tenham afinidade ou que sejam capazes de respeitar sua individualidade. Ou seja, estabelecer limites gera consequências. Esteja pronto para lidar com elas.

- Caso não consiga ser assertivo no trabalho, com as dicas acima, lembre-se que é possível buscar a ajuda de um profissional: a psicoterapia, além de ser um ótimo caminho para o autoconhecimento, pode ser uma excelente alternativa para quem busca ter um comportamento mais assertivo.
 

O exercício da assertividade é capaz de melhorar a autoestima e a autoconfiança das pessoas. É o meio termo entre não expressar suas necessidades legítimas e utilizar a agressão para consegui-las. Através da assertividade e do diálogo é possível encontrar soluções inovadoras para as corporações e também para a construção de relações ganha-ganha no trabalho e na vida.

Deise C. Engelmann
Sincrony – Consultoria em Gestão de Pessoas
Outubro/2013